Aprimoramento da vantagem em um nicho de mercado interno

No âmbito da comemoração dos seus 40 anos de presença no mercado, a Kensington Glass Arts decidiu que era o momento de atualizar seu antigo forno Tamglass para o RC350 da Glaston. O fator decisivo para realizar o negócio foi o compromisso da Glaston em instalar, preparar e produzir, no novo forno, vidro temperado pronto para ser comercializado em apenas três semanas. Graças à sua excecional capacidade de orquestrar o trabalho em equipe, o CEO da Kensington Glass Arts, David Stone, treinou as equipes para realizar essa tarefa em um prazo que parecia praticamente impossível.

“Em 2002, em vez de comprar um equipamento novo, utilizamos o antigo Tamglass juntamente com o novo CNC e o equipamento de polimento. Após 15 anos de utilização do forno antigo, ele passou a ser uma das principais prioridades na nossa lista de upgrade”, afirmou David. “Nos últimos cinco anos, o mercado melhorou. Por isso, nosso foco é atualizar a forma como fabricamos vidro, tendo em vista que esta área oferece o maior potencial de crescimento.”

David tem acompanhado, os fabricantes de fornos de têmpera ao longo de vários anos. Além disso, também visitou as principais feiras internacionais de vidro.

“Conversamos com vários fabricantes para saber quanto tempo demorariam a entregar um novo forno de têmpera, o que isso envolveria e quais seriam os custos e o processo associados. Estipulamos que o novo forno tinha de estar instalado e operacional em três semanas, a partir da data de chegada do material. Acho que esse foi maior desafio”, sorriu David.

“Afinal, foi tudo bem, porque todos deram o melhor de si para que isso se tornasse possível. Em 12 de junho, o novo forno estava produzindo vidro temperado, precisamente no prazo de três semanas”, contou David sorridente, exatamente o que a Glaston tinha prometido. “Só foi possível concretizar o projeto porque cada uma das partes envolvidas estava totalmente comprometida.”

David afirmou, ainda, que a qualidade da produção do forno era agora muito melhor. “Agora que ampliamos e aumentamos a linha de produção, estamos conseguindo 100% de aumento da produção de vidro. Além disso, o RC350 é simplesmente mais rápido e eficiente. Também estamos vendo uma importante redução no consumo de energia”, disse David e acrescenta que, pelo fato de a ventoinha estar no exterior, o ruído no interior da fábrica também diminuiu.

Leia mais sobre o projeto

Kensington Glass Art USA chooses Glaston RC350 glass tempering furnace