“A integração é sempre o maior risco ao combinar seções de dois fabricantes diferentes”, diz Andrew Smith, gerente de fabricação do Grupo na Independent Glass. E prossegue, falando da recente modernização de sua empresa: “Todo o projeto de modernização com a ProL-zone da Glaston foi muito tranquilo. Conseguimos aumentar nossa capacidade de laminação, operar a linha com flexibilidade e facilidade, e reduzir nosso consumo energético.”

A Glaston não é uma total desconhecida para a Independent Glass. Durante mais de vinte e cinco anos, a empresa de têmpera e laminação de vidro tem investido em linhas da Glaston para suas três unidades de Glasgow, na Escócia, e a unidade de Mansfield, na Inglaterra.

No fim de 2016, a empresa decidiu modernizar o forno de laminação da unidade de Mansfield, cujo foco está no envidraçamento estrutural, no vidro arquitetônico e nos guarda-corpos, a fim de atender melhor às necessidades crescentes de seus mercados.

“A primeira dúvida foi: Devíamos recondicionar o forno ou modernizá-lo?”, explica Andrew. “Analisamos várias opções junto à Glaston, mas, no final das contas, decidimos ficar com as vantagens oferecidas pela tecnologia ProL em vez de usar uma solução recondicionada com infravermelho.”

A integração da máquina nova foi uma preocupação vital para Andrew e sua equipe, pois a linha de laminação existente era de outro fabricante. Então, ele foi ver outra ProL-zone na Dinamarca com Steve Brammer, representante da Glaston no Reino Unido. Com essa viagem, Andrew viu exatamente o que ele queria: A Prol-zone da Glaston trabalhando perfeitamente com a linha de laminação de outro fabricante.

Leia mais sobre o projeto