“Nosso objetivo sempre foi trazer a melhor tecnologia e máquinas do mundo todo para atender nosso mercado com soluções altamente personalizadas em vidro”, afirmou Michael Gleeson, diretor executivo da Glassworks, em Melbourne (Austrália). “Com a adição do forno Glaston FC Series, agora somos capazes de manusear peças ainda maiores e mais sofisticadas, trazendo novas dimensões em inovação de vidro para a Austrália.”

Em um subúrbio nos arredores de Melbourne, a Glassworks está incentivando o mercado australiano a explorar novas oportunidades de uso do vidro, mantendo-se à frente dos códigos de construção e requisitos de energia cada vez mais rigorosos do país.

De acordo com Michael Gleeson, diretor executivo da Glassworks, ele considerou o investimento na FC Series uma boa jogada para poder responder à tendência crescente na Austrália de mais vidro revestido.
“Como trabalhei com várias empresas da indústria do vidro antes de entrar na Glassworks, já tinha experiência prévia com a Glaston e a Tamglass”, comentou. “Decidimos comprar o forno em 2017, depois de avaliar algumas opções. E, em junho de 2018, o forno de têmpera da FC Series foi totalmente comissionado. ”

Hoje em dia, a empresa está temperando um tamanho máximo de vidro de 2800 x 6000 mm para a maioria dos vidros revestidos e todos os vidros não revestidos. O forno manuseia algumas das maiores unidades de vidro, com um tamanho máximo apenas ditado pela espessura.

“É uma das máquinas mais fiável e sofisticada da fábrica”, disse Ward Adams, gerente de Produção da Glassworks. “Estamos alcançando uma produção maior do que em nossos fornos anteriores – e obtivemos uma qualidade superior do vidro. O alto tempo de atividade do forno e a produção e qualidade consistentemente boas têm sido os principais benefícios para nós.”

Um dos novos recursos do forno da FC Series é um scanner inferior que pode medir a temperatura do vidro revestido. Isso ajudou no aumento da produção e na garantia de maior qualidade. 

Leia mais sobre o projeto

www.glassworksaust.com